Redes Social

Matadouro de Pirituba: um exemplo de higienização

Blog Deu o Carai em Vitória oferece troféu “Joinha” à Prefeitura de Vitória de Santo Antão, pelo zelo ao matadouro de Pirituba.

Clique para aumentar - Matadouro de Pirituba - Foto: Blog do Pilako

 Antes, devemos lembrar que matadouro ou abatedouro  é (ou deveria ser) a instalação industrial destinada ao abate, processamento e armazenamento de produtos de origem animal. A localização, operação e os processos utilizados respondem a uma variedade de conceitos, como proximidade do produtor, logística, saúde pública e até preceitos religiosos. Mais recentemente, medidas de direitos dos animais levaram a alterações que diminuem a crueldade. Problemas de poluição por dejetos também podem ser evitados com planejamento e equipamentos adequados.
Clique para aumentar - Matadouro de Pirituba - Foto: Blog do Pilako
Procedimentos para o abate
Após chegar da propriedade onde foi produzido, o animal é alojado em currais de espera, onde normalmente passa a noite e recebe a primeira de uma série de inspeções sanitárias por veterinários credenciados por autoridade governamental (no Brasil, o Serviço de Inspeção Federal). Condições de baixo estresse, água corrente e barreiras visuais ajudam na recuperação da viagem.
Logo após o abate, o mais rápido e indolor possível, o animal entra numa linha de desmontagem, pendurado em carretilhas que fazem o caminho interno da indústria. A retirada do sangue, lavagem com vapor e retirada de vísceras e do couro ou penas são o procedimento usual.
A carcaça, após nova inspeção sanitária, segue então para câmaras de resfriamento, entre zero e cinco graus C, para restringir contaminação por microrganismos, onde costuma permanecer por uma noite. A carne está pronta agora para receber a preparação final, conforme a destinação. É dividida manualmente, embalada, resfriada ou congelada e armazenada até seu destino final.

Mas em Vitória de Santo Antão os procedimentos são diferentes... bem diferentes!
O matadouro (de Pirituba) está com tanta condições de higiene que até os urubus procuraram outros ares, não há uma padronização utilizada no abate, sem falar que os dejetos são despejados a céu aberto. Segundo informações de populares ouvidos pela reportagem (Blog do Pilako), faltam produtos necessários  para fazer a limpeza do estabelecimento.  “A Prefeitura recebe 25 reais por boi abatido aqui” – disse um deles, que pediu para não ser identificado.

Clique para aumentar - Matadouro de Pirituba - Foto: Blog do Pilako
E  assim as carnes chegam as mesas dos nobres cidadãos vitorienses; muito bem higienizadas e conservadas. Por isso, temos a honra e a satisfação de entregar o "Troféu Joinha" à Prefeitura Municipal da Vitória de Santo Antão por desempenhar um trabalho tão belo, na fiscalização e apoio aos trabalhadores do matadouro.


Informações complementares: Blog do Pilako e Wikipédia
Imagens: Blog do Pilako.

Um comentário:

  1. sou estudante do CAV, e já fiz uma visita ao distrito de Pirituba, e vi esse matadouro, o ambiente é super propício a gerar doenças pra comunidade local.

    ResponderExcluir

Opinião é como cheque: todo mundo pode emitir, mas não necessariamente vale alguma coisa. Respeito é bom e todo mundo gosta.

 

OUTROS BLOG'S DE VITÓRIA

OUTROS BLOG'S DE VITÓRIA
Revista Fragmentos

Travessia Mata Centro

Escola Virtual

Ven1

Dieguinho Gravações

Marcelo de Marco

Amor por Clássico