Redes Social

Vitória Comenta

Comportamento típico vitoriense

Bem... Essa semana ouvi uma conversa muito engraçada, sobre uma senhora que tava arrancando algumas plantas do “jardim” da Matriz e quando ela foi questionada sobre o seu ato ela disse: “É... É porque lá em Gravatá é muito caro e eu já peguei “os outro tipo” que tem aqui também”.

– Que inocência! (¬¬)

Vitória tem um traço bem típico, as pessoas se acham proprietárias do bem público, querem fazer o que der na telha com um patrimônio que é de todos.

Se eu não fosse uma menina meiga e gentil, que não agredi os outros, que trata os problemas com diálogo, eu daria um “avuadora” nas costas dessa ”véia”... Mas temos que ser civilizados.
Acredito que isso é um dos maiores males vitorienses: querer ser dono do bem alheio ou em finas palavras, ter o caráter patrimonialista de uma sociedade pautada na ética utilitarista.

Eu acredito na mudança do nosso povo, contudo, devemos rever nossos atos. Quando digo isso, não quer dizer que vamos mudar de vida, de hábitos etc. E sim que quem fez valer o dever como cidadão não foi a senhora, nem eu, nem você, mas quem a questionou sobre o ato de arrancar as plantas. Com o questionamento, evita-se a depredação, o descaso, a impunidade.

É dizendo “Não” ao que está errado que as coisas se organizam. Igualmente questionar-se. Foi através das perguntas e, não necessariamente das repostas, que o Homo Sapiens evoluiu.

4 comentários:

  1. Se o prefeito soubesse ler eu pessoalmente quando estivesse conversando com ele iria pedir para ele ler esta matéria e se esforçar para por em prática.

    ResponderExcluir
  2. Agora Incaraiou Tudo, vocês não vão acreditar no que eu presenciei, o Zé do povo dentro do coletivo que faz a linha de águas branca no horário escolar com garotos no colo aos beijos e solicitando aos pais dos alunos que votarem em sua filha pois ele estava doente e que não iria se candidatar para prefeito
    e que sua filha seria apoiada por ELE, se esta doente por que ele não se ausenta da Câmara dos Vereadores para casa dos Pobres onde os Filhos dele vai mandar quando ele tiver acamado.

    ResponderExcluir
  3. Acho que Padre Renato pode ler o texto para no desalfabetizado prefeito!

    ResponderExcluir
  4. e a praça do gena que ele invadiu?

    ResponderExcluir

Opinião é como cheque: todo mundo pode emitir, mas não necessariamente vale alguma coisa. Respeito é bom e todo mundo gosta.

 

OUTROS BLOG'S DE VITÓRIA

OUTROS BLOG'S DE VITÓRIA
Revista Fragmentos

Travessia Mata Centro

Escola Virtual

Ven1

Dieguinho Gravações

Marcelo de Marco

Amor por Clássico