Redes Social

Vitória responde


Wellington pergunta: Dona Vitória, como se faz pra andar nas calçadas da cidade? no centro(comércio) tá cheio de ambulantes... vá lá que em toda cidade de médio porte é assim, agora aqui na nossa terrinha em todos os bairros o sujeito que tem uma moto ou um carro se imagina no direito de fazer uma rampa de até ou mais de maio metro de altura. No tempo do prefeito Zé Augusto Ferrer ele mandava um aviso pra remover a tal rampa no passeio público e se em 3 semanas o proprietário da casa que pesava que a calçada era dele, via os peões da Prefeitura quebrando a tal rampa invasora do espaço público... que saudades desse tempo.



Olá, Wellington! Tudo bem?! Realmente, até parece que a cidade em que vivemos não tem administração. Imagine que se para nós que temos visão, braços e pernas em condições de se locomover é difícil, como será para as pessoas com necessidades especiais?  

Wellington, sabemos que todo cidadão tem o direito de ir e vir, ou melhor, qualquer pessoa, livre ou não de necessidades especiais deve ter acesso fácil para sair e chegar ao seu destino. A liberdade que possibilitaria a todos caminhar pelos passeios, seria não deparar com desníveis, buracos, rampas fora dos padrões, etc. As calçadas inadequadas e os locais inacessíveis inibem a circulação das pessoas, principalmente daquelas com dificuldade de locomoção. Nossos passeios deveriam facilitar a circulação dos pedestres e proporcionar pouca ou nenhuma dificuldade para pessoas com necessidades especiais de chegar ao destino desejado.

Bom meu querido, não precisa sentir saudade do tempo do gestor que você citou, afinal o bom estado de conservação das calçadas publicas é um dever dos proprietários dos imóveis e cabe aos ficais da prefeitura verificar se estão de acordo com a Lei, como por exemplo, ter no mínimo 1,20m de largura; possuir superfície regular, firme, contínua e antiderrapante sob qualquer condição. Em cidades em que há comprometimento e fiscalização, o não cumprimento destas medidas ocasiona multas aos donos dos imóveis. Mas estamos em Vitória de Santo Antão e aqui os habitantes tem que se adaptar a qualquer condição.
Abraços!

2 comentários:

  1. Pena que na época deste prefeito que fazia valer as regras, eu não era nascida... Seria lindo poder ver a diferença entre o compromisso e o descaso.

    ResponderExcluir
  2. rosilma fonseca rosal15 de fevereiro de 2012 23:01

    eu que o diga! estou muito precupada moro proximo a antiga cademia de piaba e em outubro quebrei a tìbia e a fìbula estou com 21pinos e 2placa na perna esqueda estou andando de moletas e uma bota o medico recomendou que eu fizece caminhadas como posso fazer pois as calçadas são cheias de rampas e buracos?e tem mais dia 28 começa as minha aulas e tenho que mim locomover até o livramento para pega o onibus para a ir estudar na {UFPE}pois faso SUPLETIVO e se não for vou perder meu curso que dizer{peder o ano}.

    ResponderExcluir

Opinião é como cheque: todo mundo pode emitir, mas não necessariamente vale alguma coisa. Respeito é bom e todo mundo gosta.

 

OUTROS BLOG'S DE VITÓRIA

OUTROS BLOG'S DE VITÓRIA
Revista Fragmentos

Travessia Mata Centro

Escola Virtual

Ven1

Dieguinho Gravações

Marcelo de Marco

Amor por Clássico